Foi o boto, senhores

Cadê a liberdade que havia aqui?. 

Pergunta o boto encantado , metido em seu chapéu no estilo Panamá e calças bem engomadas , o boto encantado reclama da liberdade adquirida e também do direito de ir e vir. Ele não choraminga, mas exige que a liberdade seja devolvida.

É no brilhar da lua cheia que o Sr. Boto sobe a terra e numa liberdade diabólica encanta as melhores do lugar. 

As barrigadas se sucedem e com multiplicações de fazer a lua se sentir envergonhada por dar brilho ao rio.

A lua pensa em punições e desaparecimentos, mas, sabe que sem seu lumiar ,não há liberdade.

O Sr. Boto nunca há de saber que suas aparições são benéficas para umas e outras e transtornos para outros.

O diabo ,é que ,a liberdade para uns tem dono

Foi o boto, senhores. Por sua culpa e  mal uso da esplendorosa lua ,que estamos sentindo uma geléia saborosa escapulir de nossas mãos e se esparramarem pelo chão . 

E se matarmos o boto?? Não acredito que isso vá resolver.A grita pode ser maior.

A lua e todos os envolvidos com a tal liberdade ,precisa parar para acertar isso aí .

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s